redes sociais
publicações
“Crianças e Aparelhos Ortodônticos” - 5 dúvidas frequentes
Postado em: 24/06/2021 11:10:36

 

            1.         Com que idade a criança deve usar aparelho?   Depende do problema que a criança apresenta, algumas vezes  a correção deve ser feita bem cedo, ainda com dentes de leite e em fase de crescimento (mordida aberta, mordida cruzada, perda precoce de dentes...). Outras vezes, se acompanha e aguarda para corrigir durante a troca dos dentes ou com a dentição permanente completa.

            2.         Como saber se meu filho precisa de aparelho?    O Ortodontista e o Odontopediatra podem avaliar com propriedade, porque situações que muitas vezes aparentam normalidade escondem problemas que o especialista vai identificar (canino incluso, agenesia, falta de espaço ...). Outras vezes, dentes mal posicionados podem ser apenas um período de transição até que a oclusão se estabilize naturalmente e a estética melhore. O especialista orientará se precisa corrigir ou só acompanhar cada situação.

            3.         Vale a pena usar aparelho tão cedo?                                       Vale a pena sim, porque é possível evitar que problemas se instalem, se agravem ou se perpetuem, interceptando através de mudanças de hábitos e da correção com aparelhos. Se deixarmos para corrigir algumas situações só no adulto ou depois que ocorreu o crescimento, casos simples podem se tornar complexos, demorados e mais dispendiosos. Por exemplo, a mordida aberta causada por chupeta, pode se autocorrigir ao interromper o hábito; ou através de uma grade lingual, promover uma correção simples; ao deixar para correção no adulto, será necessário uso de técnicas complexas e até de cirurgias.

            4.         Meu filho não quer usar aparelho, não liga para o dente torto, e agora?  Ortodontia não trata apenas estética e criança não deveria decidir sobre o que é melhor ou não para a sua saúde. Se for identificado a necessidade de tratamento ortodôntico/ortopédico, o profissional juntamente com os responsáveis, deve realizar um planejamento e tomar as medidas necessárias para que o tratamento se realize, buscando a colaboração da criança, participando diariamente e assim realizando o melhor para o filho. Problemas ortodônticos podem afetar a fala, a respiração, a mastigação, a deglutição, o desenvolvimento da face, a higienização bucal e principalmente a autoestima. Adiar a correção, na maioria das vezes, só agrava o problema e prolonga o tratamento.       

            5.         Qual o segredo para não precisar de aparelho? Algumas situações não tem como evitar, pois já existe uma determinação genética, herdamos da nossa família (mandíbula grande, dentes pequenos, dentes grandes, espaçamentos, queixo pequeno...), aí precisamos compensar essas situações através de correção. Outros problemas são causados por hábitos errados de sucção, de alimentação, de higiene. E aí sim, podemos evitar. O primeiro passo é a amamentação materna, exclusiva até 6 meses, que ajudará na formação e desenvolvimento da face, no bom posicionamento dental, na respiração também. Outro ponto é o cuidado com a alimentação e a higiene bucal, para evitar perdas de dentes precocemente. E o acompanhamento periódico do Odontopediatra e do Ortodontista, que desde muito cedo saberão a hora certa de realizar intervenções ortodônticas ou preventivas, assim como orientar os responsáveis para se evitar surgimento ou agravamento de condições. O vínculo com um profissional de confiança será a chave para um belo sorriso: saudável e harmônico.

Fonte: Dra. Mônica de Moraes Orsatto

Clínica de Reabilitação Odontológica Oral Esthetic - CFO 567
Resp Téc. Dr. Mohamad Hussein Abou Wadi - CRO SC 5665
Rua Frei Rogério, 237 - 1º e 2º andares - Centro - Lages - SC - CEP 88502-160
Fone: (49) 3224.0838 / (49) 98429-4244

 

© 2015 Oral Esthetic - Todos os direitos reservados. Produzido por WLSistemas

faca parte das nossas
redes sociais